100 certezas

100 certezas

Todas as certezas, todas, parecem-me tão permeáveis que lhes devia dar outro nome. Eu estou certa que amanhã é outro dia, não estando certa. Amanhã o mundo acaba, amanhã eu não acordo, amanhã o dia é exatamente o mesmo dia, com as mesmas “indescobertas”. Ora, eu, estando certa que amanhã é outro dia, estou completamente errada. E errada vou nessa descoberta do erro. Será por aí a minha existência, na descoberta do erro. 

Hoje, por exemplo, descobri que sou mais tímida do que pensava que era. Hoje, por exemplo, estando ontem certa que hoje o dia ia ser mais uma “indescoberta”, não foi. 

E tudo se inverteu e misturou. Estou esta bomba relógio, a tocar os picos das coisas. A desacreditar e a acreditar no amanhã com a mesma força. A matar cada hipótese de felicidade e a ressuscitar cada hipótese de felicidade. Hoje, por exemplo, fui um personagem da Marvel. Tudo correu de forma mágica. Não há nada a apontar. Nem a timidez. O hoje depositou em mim ganas para uns bons 3 dias. Não estando certa, para não estar completamente errada. 

E será por aí a minha existência, com a certeza permeável de que as minhas certezas vão dar voltas e voltas. De 100 certezas a sem certezas num ápice. Sem tempo e com todo o tempo do mundo.

Gabriela Relvas

No Comments

Post A Comment