Está de chuva. E então?

Está de chuva. E então?

Comecemos por aqui! Está de chuva. E se não está de chuva está branco-cinza carrancudo. Preparemo-nos para o que aí vem, este quadro que parece sujo, quase que pede que lhe puxem o lustro. “Brilha”, dizemos cá para dentro de nós! Pedimos que brilhe amanhã. E não brilha. Branco-cinza carrancudo.

O outono é isto mas é mais. Sabem, prefiro chamar-lhe de Lufada de Ar Fresco. Os dias que chegam arrefecidos, por isso prontos a serem consumidos. Tristonhos para quem os vê tristonhos. Eu prefiro-os arrefecidos. E passeio-me pela rua sem colar a roupa na pele. E consumo o branco-cinza que me deixa olhar as nuvens sem fechar os olhos. E… vem a chuva e eu fico. Fico com ela nas mãos e nos cabelos. Nas pestanas e nas bochechas. E sinto a vida em mim.

E nos dias tristonhos, quando o branco-cinza carrancudo se sobrepõe a toda esta filosofia que se pode sentir, porque cai de quando em quando sobre cada um que pisa esta esfera que gira e caminha, busco esta fórmula mágica e roubo de dentro de mim a minha alegria toda e não a deixo calar.

E se não o fizer. Devia.

Gabriela Relvas

Top * Zara

Saia * Zara

Ténis * Pull&Bear (coleção anterior)

Unhas * ANNUZA Natural Look

Baton * Kiko

GoPro * Hero4

 

Upgrade-AVP Annuza

4 Comments
  • Diana Sá
    Posted at 01:23h, 08 Outubro Responder

    O teu texto tão verdadeiro, tão outono!
    Senti-0… 😉
    Parabéns 🙂

    • Gabriela_Relvas
      Gabriela_Relvas
      Posted at 14:33h, 12 Outubro Responder

      Foi sentido quando o escrevi.

  • Rui Matos
    Posted at 16:51h, 12 Outubro Responder

    Muito bom! ?

    • Gabriela_Relvas
      Gabriela_Relvas
      Posted at 16:08h, 13 Outubro Responder

      Obrigada! 🙂

Post A Comment